Pesquisar No Site

Especialista alerta sobre como prevenir deficiências auditivas congênitas e adquiridas

Especialista alerta sobre como prevenir deficiências auditivas congênitas e adquiridas
Especialista alerta sobre como prevenir deficiências auditivas congênitas e adquiridas

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 15 milhões de brasileiros sofrem com problemas auditivos. Apenas 40% reconhecem o problema. A metade dos casos poderia ser prevenida e os efeitos minimizados se a intervenção fosse feita precocemente.

#PraCegoVer Mulher retira um dos fones de ouvido do filho para conversar com ele (Foto: Divulgação)

De acordo com a médica otorrinolaringologista, Andreia Alessandra Bisanha, os problemas auditivos podem acontecer em todas as fases da vida, desde o ventre materno, neonatal, infância, idade adulta e senilidade.

“Antes do bebê nascer podem ser identificadas malformações congênitas de cabeça e pescoço nos ultrassons. Infecções que a mãe adquire durante a gestação como sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovirose também podem acarretar problemas no aparelho auditivo do bebê. Histórico de uso de drogas e consanguinidade (casamento entre parentes) também. Temos, aí, situações que podem ser evitadas.”, explica.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, gratuitamente, o Teste da Orelhinha, que deve ser feito no bebê entre o segundo e terceiro dia de vida e é obrigatório por lei. É realizado durante o sono, não machuca e avalia a audição para detectar precocemente algum grau de surdez.

Caso o recém-nascido apresente alguma alteração nesse teste, é feito o exame BERA, também conhecido como PEATE ou Potencial Evocado Auditivo do Tronco Encefálico, que avalia todo o sistema auditivo, verificando a presença de perda auditiva, que pode acontecer devido à lesão na cóclea, no nervo auditivo ou no tronco encefálico.

Nesse caso, pode ser recomendado o uso do aparelho auditivo ou o implante coclear (dispositivo implantável de alta complexidade tecnológica, que é utilizado para restaurar a função da audição) e acompanhamento de fonoaudióloga para que o desenvolvimento da criança não tenha prejuízo cognitivo e no desenvolvimento da fala.

“As mães devem ficar atentas se o bebê não sorri, não se assusta quando bate na porta, não interage, pois esses comportamentos têm que ser investigados. Com um ano de idade a criança já tem que falar alguma coisa e com dois anos, pequenas frases. Se a criança fala alto, vê televisão com som alto, tem dificuldade de concentração, pode ser sinal de dificuldade na audição”, explica a médica.

Outro fator comum que pode acarretar sequelas na audição são as otites frequentes. A mãe deve levar a criança para fazer uma avaliação com um especialista.

Uma dica importante da médica é quanto à cera nos ouvidos. “O cerume é proteção do canal auditivo. Ele é expelido naturalmente, não devemos colocar cotonete porque empurra o resíduo para dentro do canal auditivo. Isso dá a sensação de estarmos ouvindo mal. O uso de cotonete pode, inclusive, perfurar o tímpano”, alerta.

Já o uso constante de fones de ouvido, segundo a OMS, pode causar perdas auditivas a 43 milhões de pessoas no mundo entre crianças, adolescentes e adultos.

“A perda ocorre de forma progressiva. Não devemos escutar sons acima de 85 decibéis, pois são muito prejudiciais. Nem dormir com fones de ouvido. Quando você estiver usando fones e não conseguir escutar sons e conversas ao redor, isso quer dizer que o som está além do recomendável”, afirma a otorrino.

Algumas profissões sofrem mais com barulho e ruídos altos como trabalhadores das linhas de produção, mecânica de manutenção de máquinas, soldador, pedreiro, carpinteiro, pedreiro, marceneiro e serralheiro, e, consequentemente, com a perda auditiva.

“Esses profissionais devem usar protetor auricular e fazer testes de audiometria, regularmente”, aponta.

Outra causa importante de perda auditiva é a presbiacusia (diminuição auditiva relacionada ao envelhecimento, por alterações degenerativas), geralmente, a partir dos 65 anos. Pode ser agravada pelo tabagismo, diabetes, hipertensão, entre outros motivos.

“Fique atento se o idoso está escutando a televisão muito alta ou rádio, se não entende o que os familiares estão conversando, se não consegue mais falar ao telefone. Com isso, a pessoa idosa vai ficando mais isolada, mal humorada e até depressiva. Já foi comprovado, cientificamente, que a perda auditiva agrava doenças degenerativas como demências e mal de Alzheimer. É fundamental levá-la ao médico e passar por uma fonoaudióloga. Há um preconceito muito grande no uso do aparelho auditivo por falta de informação. Seu uso deveria ser tão normal quanto usar óculos. O uso da prótese auditiva contribui para tirar o idoso do isolamento e proporciona-lhe maior qualidade de vida”, afirma.

Todas essas informações foram repassadas por Andreia Bisanha durante a 9ª Semana de Prevenção às Deficiências realizada pela Secretaria da Pessoa com Deficiência e do Idoso (Sepedi). A palestra completa pode ser assistida no link https://www.youtube.com/watch?v=ckP2jX-s3j0.

Mais Notícias

Veja Também Recentes

Sebrae divulga ações de 2022 e abre processo seletivo para vagas de agente local de inovação
Sebrae divulga ações de 2022 e abre processo seletivo para vagas de agente local de inovação

O Sebrae divulgou, nesta semana, o calendário das ações que serão realizadas em 2022. São diversas oportunidades que apoiam e ajudam o empreendedor a administrar seu negócio. O calendário completo com as ações pode ser visualizado no link: https://linktr.ee/sebraesjc. Entre elas, estão: os cursos do Empreenda Rápido e Consultoria/Mentoria Gratuita.

Leia Mais Notícias Secretaria de Governo Publicado em 12/01/2022
Atleta de Caraguatatuba é indicado para prêmio de Melhor Nadador brasileiro de 2021
Atleta de Caraguatatuba é indicado para prêmio de Melhor Nadador brasileiro de 2021

O atleta Henrique Figueirinha, de Caraguatatuba, foi indicado nesta semana para o prêmio ‘Best Swimming 2021’, na categoria Águas Abertas, que premia o melhor nadador na modalidade do ano. Henrique disputa o prêmio com Guilherme Costa, do Minas Tênis Clube e Luiz Felipe Loureiro, da equipe União. O resultado dos vencedores

Leia Mais Notícias Secretaria de Esportes e Recreação Publicado em 28/12/2021
Procon de Caraguatatuba ensina a fugir de transtornos nas compras de Natal
Procon de Caraguatatuba ensina a fugir de transtornos nas compras de Natal

Em dezembro, as vendas do comércio aumentam devido ao Natal, “amigos secretos” e pela injeção do 13º salário na economia. O Procon da Prefeitura de Caraguatatuba orienta os consumidores para uma compra segura, sem surpresas indesejáveis e violação dos direitos garantidos pela Lei nº 8.078/1990 (Código de Defesa do Consumido/CDC).

Leia Mais Notícias PROCON Publicado em 20/12/2021
Prefeitura de Caraguatatuba realiza ação em área invadida no Morro do Algodão
Prefeitura de Caraguatatuba realiza ação em área invadida no Morro do Algodão

A Prefeitura de Caraguatatuba, por meio das Secretarias de Urbanismo e Serviços Públicos, realizaram na manhã desta terça-feira (4) a retirada de barracos e cercas em área pública localizada no Mirante Caraguatatuba, no Morro do Algodão, na região sul. Há dias os responsáveis haviam sido notificados em relação à infração,

Leia Mais Notícias Secretaria de Urbanismo Publicado em 04/01/2022
Inscrições das 135 vagas para trabalhar no Censo 2022 em Caraguatatuba entram na última semana
Inscrições das 135 vagas para trabalhar no Censo 2022 em Caraguatatuba entram na última semana

As inscrições do processo seletivo simplificado das 123 vagas de recenseador, duas de agente censitário municipal e 10 de agente censitário supervisor, para trabalhar no Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) encerram na próxima sexta-feira (21/1), às 16h, no site https://conhecimento.fgv.br/concursos. Os aprovados vão atuar

Leia Mais Notícias Secretaria de Comunicação Social Publicado em 17/01/2022